domingo, 8 de março de 2009

“ Fashionistas modernos”


Segundo o dicionário Larousse, Moderno é: Qui appartient au temps présent ou une époque relativement recente. Science moderne. Peinture moderne. Qui bénéficie dês progrès les plus récents. Qui est fait selon les techniques et les gout contemporains.

Ou seja, que pertence ao presente ou época relativamente recente. Ciência moderna. Pintura moderna. Que beneficia progressos mais recentes. Que é feito segundo às técnicas e gostos contemporâneos.
Baudelaire, o maior crítico de arte e precursor da estética moderna não poderia ficar de fora, citá-lo é obrigatório para poder discutir o “moderno”.
Em seu livro sobre a modernidade, Charles Baudelaire fala do homem do mundo, homem do mundo inteiro, homem que compreende o mundo e as razões misteriosas e legítimas de todos os seus costumes. Com isso venho dizer que, para ser moderno é preciso antes entender as razões pelas quais o mundo, o meio em que se vive baseia-se para gerar mudanças. O homem está um pouco ailleurs do centro, ou se vangloria por assumir seguir e ficar preso à estética de seu tempo. Só precisaria ser mais consciente das conseqüências de tais mudanças, pois ser moderno é ser informado, não falo da informação óbvia que nos impõe a mídia, falo da informação sutil que está cravada na mente inocente dos jovens e dos mais velhos.
Moderno é antes de mais nada saber para onde ir, olhar para passado com o olho no futuro, percorrer o imaginário das pessoas e transformá-las em sonho, pois quase toda nossa originalidade vem da inscrição que o tempo imprime às nossas sensações. Então vamos recordar aquela sensação de de déjà- vu que temos de vez em quando? Pois é isso, moderno é ser poeta, contador de histórias, pintor de emoções, ilusionista, ator, dançarino, Zaratustra, e até estilista... ser moderno é acordar todos os dias com a sensação de querer amar a todos sem exceção, ser receptivo, procurar soluções, não deixar a vida à deriva...

Então, só não perdendo o lado fashion, sigo contando que o “fashion” é o auge do moderno, ser fashion é estar conectado com tudo isso que acabei de falar.
Agora, para não contrariar as expectativas alheias, segue, abaixo, um roteiro para lá de fashionista:

Alexandre Herchcovitch;
Brechó Trash Chic, comando pelos espanhóis Joca Benavent e Loly Monfort
B. Luxo, Paula Raboredo e Gil França;
Cavalera;
Gloria Coelho;
2nd Floor;
Isabela Capeto;
Ronaldo Fraga;


Bares e baladas:
Ritz;
Empório, João Pessoa;
O Puri;
Spot;
Clube Gloria;
D-Edge;
Vegas;
Royal;
The Week;
Budha bar;

Som:
Yelle, Tecktonik;
Vive La fête;
The Cardigans;
Chico Correa & Eletronic Band. João Pessoa.
Cansei de ser sexy, São Paulo.

Figuras tarimbadas:
Erica Palomino
Johnny de Luxo
Kate Moss
Gabriela Maroja, João Pessoa.


Por Fabíola Pedrosa

Um comentário:

Alinhada // Caroline Monteiro disse...

gabi e fabíola, finalmente me vejo mais conectada ao mundo dos blogs... também estou dando umas carreirinhas-quando Joaquim deixa-para escrever no meu! talvez as publicações de vcs aqui também possam vir a ajudar no meu projeto de mestrado!
saudades!como vão vcs?
beijos